Seguidores

25 dezembro 2014

0
Eu estou pensando em você hoje porque é Natal, e eu lhe desejo felicidade.
E amanhã, porque será o dia seguinte ao Natal,
Eu ainda lhe desejarei felicidade.
Eu posso não ser capaz de lhe falar sobre isto diariamente,
Porque eu posso estar ausente, ou nós podemos estar muito ocupados.
Mas isso não faz diferença
- Meus pensamentos e meus desejos estarão com você da mesma forma.
Qualquer alegria ou sucesso que você tenha, me fará feliz. Me iluminará por todo ano.
Eu desejo à você o Espírito do Natal.
Van Dike

23 maio 2014

3

Manhã de Inverno




Coroada de névoas, surge a aurora 
Por detrás das montanhas do oriente; 
Vê-se um resto de sono e de preguiça, 
Nos olhos da fantástica indolente. 


Névoas enchem de um lado e de outro os morros 
Tristes como sinceras sepulturas, 
Essas que têm por simples ornamento 
Puras capelas, lágrimas mais puras.
 


A custo rompe o sol; a custo invade 
O espaço todo branco; e a luz brilhante 
Fulge através do espesso nevoeiro, 
Como através de um véu fulge o diamante. 


Vento frio, mas brando, agita as folhas 
Das laranjeiras úmidas da chuva; 
Erma de flores, curva a planta o colo, 
E o chão recebe o pranto da viúva.
 


Gelo não cobre o dorso das montanhas, 
Nem enche as folhas trêmulas a neve; 
Galhardo moço, o inverno deste clima 
Na verde palma a sua história escreve. 

Pouco a pouco, dissipam-se no espaço 
As névoas da manhã; já pelos montes 
Vão subindo as que encheram todo o vale; 
Já se vão descobrindo os horizontes.
 


Sobe de todo o pano; eis aparece 
Da natureza o esplêndido cenário; 
Tudo ali preparou co’os sábios olhos 
A suprema ciência do empresário.
 

Canta a orquestra dos pássaros no mato 
A sinfonia alpestre, — a voz serena 
Acordo os ecos tímidos do vale; 
E a divina comédia invade a cena. 

Machado de Assis, in 'Falenas'

Luana RomarizCréditos da Postagem:Texto- http://www.citador.pt/poemas/manha-de-inverno-joaquim-maria-machado-de-assisImagens- Internet

16 maio 2014

0

MIMOS DA TROQUINHA DO GRUPO AMIGAS PARA SEMPRE!

Esse ano começamos bem com a troquinha do dia das mães do grupo no face Amigas para Sempre.
O grupo é da amiga Solange Oliveira , aqui o bloguinho dela:
Solzinha Artes
http://solzinhartes.blogspot.com.br/
Os mimos são da amiga Maria das Graças Nunes, aqui o bloguinho dela:
Mimos da Graça
http://mimosdagraca.blogspot.com.br/
Grupo face se chama " Amigas para Sempre"!
Aqui o link:
https://www.facebook.com/groups/amigasemumsocoracao/?fref=ts
Quem criou o grupo foi amiga Sol, mas todas nós  nos conhecemos no Blogueiras Unidas o blog da amiga Siglea Mallet, é um blog para divulgar blogs.
Aqui o link:
http://parceriaentreblogsdeartesanato.blogspot.com.br/

Bem, agora estamos todos localizados e devidamente apresentados.Vamos agora deixar de conversar e mostrar  os mimos fofos e apaixonantes que ganhei:











Além de kit cozinha, para lá de fofíssimo, ganhei também forminhas.Amei tudo obrigado, Maria das Graças Nunes. 

Luana Romariz

14 maio 2014

0

A FLOR E A NÁUSEA

A FLOR E A NÁUSEA


Preso à minha classe e a algumas roupas,
Vou de branco pela rua cinzenta.
Melancolias, mercadorias espreitam-me.
Devo seguir até o enjôo?
Posso, sem armas, revoltar-me'?
Olhos sujos no relógio da torre:
Não, o tempo não chegou de completa justiça.


O tempo é ainda de fezes, maus poemas, alucinações e espera.
O tempo pobre, o poeta pobre
fundem-se no mesmo impasse.
Em vão me tento explicar, os muros são surdos. 
Sob a pele das palavras há cifras e códigos.
O sol consola os doentes e não os renova.
As coisas. Que tristes são as coisas, consideradas sem ênfase.
Vomitar esse tédio sobre a cidade. 


Quarenta anos e nenhum problema 
resolvido, sequer colocado. 
Nenhuma carta escrita nem recebida. 
Todos os homens voltam para casa. 
Estão menos livres mas levam jornais
e soletram o mundo, sabendo que o perdem.
Crimes da terra, como perdoá-los? 
Tomei parte em muitos, outros escondi.
 
Alguns achei belos, foram publicados. 
Crimes suaves, que ajudam a viver. 
Ração diária de erro, distribuída em casa. 
Os ferozes padeiros do mal.
Os ferozes leiteiros do mal.
Pôr fogo em tudo, inclusive em mim. 


Ao menino de 1918 chamavam anarquista.
Porém meu ódio é o melhor de mim.
Com ele me salvo
e dou a poucos uma esperança mínima.
Uma flor nasceu na rua!
Passem de longe, bondes, ônibus, rio de aço do tráfego. 
Uma flor ainda desbotada
ilude a polícia, rompe o asfalto. 


Façam completo silêncio, paralisem os negócios,
garanto que uma flor nasceu.
Sua cor não se percebe.
Suas pétalas não se abrem.
Seu nome não está nos livros.
É feia. Mas é realmente uma flor.

Sento-me no chão da capital do país às cinco horas da tarde
e lentamente passo a mão nessa forma insegura.
Do lado das montanhas, nuvens maciças avolumam-se.
Pequenos pontos brancos movem-se no mar, galinhas em pânico.
É feia. Mas é uma flor. Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio
.


Flor é Nausea- Carlos Drummond de Andrade

Luana Romariz
Creditos do Artigo:
Texto- http://www.culturapara.art.br/opoema/carlosdrummond/carlosdrummond.htm

Recent Visitors

 
Blogueiras Unidas Divulgação e Interação © Copyright 2011. Tecnologia do Blogger.